Passar para o conteúdo principal
software VMI
Por Quentin Censier
on 10 Jan 2020 2:01 PM

A solução VMI teve a sua estreia em França nos anos 90, e desenvolveu-se muito rápido no início dos anos 2000, antes de ser abandonado 10 anos depois devido a soluções concorrentes. Agora, este modelo de gestão partilhada de aprovisionamentos (GPA) está de volta. Quais são as suas origens e como tem evoluído o mercado VMI? A Generix Group faz um balanço.

 

De volta às origens do VMI

Iniciado nos Estados Unidos na década de 80, o VMI (Vendor Managed Inventory) nasceu da ambição de grandes grupos económicos, como a Procter & Gamble e Walmart, para reduzir os custos associados à gestão de stocks. Como tal, a gestão de stocks foi delegada aos fornecedores com base nas informações partilhadas pelos distribuidores. Esta mudança deu aos distribuidores a oportunidade para se dedicarem principalmente à venda de produtos.

O bom funcionamento das operações logísticas depende de uma troca diária de informações entre distribuidores e fornecedores. A partilha de dados refere-se principalmente a stock e trabalhos em curso, vendas realizadas, promoções ou operações comerciais futuras realizadas em lojas ou no online.

Em França, onde a rede de distribuidores é particularmente grande, o VMI foi importado pelo Carrefour no final dos anos 90. Foi amplamente implementado em meados dos anos 2000 por grupos como a Unilever e Nestlé, que rapidamente o integraram na sua organização.

 

Um mercado cíclico

Enquanto comentamos o colapso do mercado de VMI antes de 2010, este modelo de gestão de stock está de volta entre os grandes agentes do retalho e do comércio eletrónico. O mercado de VMI é, desta forma, caracterizado por movimentos cíclicos de ascensão e de quedas.

Os ciclos devem-se principalmente à concorrência de outros sistemas que permitem a gestão de inventário, como um ERP com funcionalidades mais abrangentes. A imagem do VMI sofreu também por causa das difíceis parcerias e relações entre fornecedores e distribuidores, sendo a confiança entre as duas partes o elemento fundamental por forma a garantir a partilha de informações.

 

No entanto, o modelo está a regressar junto dos fabricantes e distribuidores. Empresas como Casino voltaram ao modelo VMI depois de o terem abandonado há alguns anos. Isto tem vantagens significativas para cada parte interessada:

● Graças aos dados de vendas transmitidos pelos distribuidores, os fornecedores têm uma melhor visibilidade sobre as necessidades de produção.

● Ao receberem apenas os produtos que realmente precisam no momento e local corretos, os distribuidores beneficiam de uma redução em massa dos seus stocks até menos 50%.

 

Automatização e partilha: qual o impacto sobre o mercado VMI?

Atualmente, duas tendências estão a favor do mercado VMI: partilha e automatização. Graças ao forte interesse nos últimos anos, a partilha permite aos fabricantes partilharem os custos de transporte das suas mercadorias e aprovisionamentos através de um operador logístico em comum. Uma maneira simples e eficiente de tornar rentável as operações de carregamento de camiões, mantendo um stock rigoroso de mercadorias.

 

Apenas as quantidades de produtos necessários atingem os pontos de distribuição diariamente. Um sistema particularmente viável para produtos armazenados num único local e oferecidos em departamentos adjacentes, como cosméticos ou produtos de limpeza.

Quanto à automatização, a predominância e a eficiência do modelo forjaram a sua reputação no campo da gestão de stocks. Basta que o fabricante conheça as quantidades de produtos a serem entregues e as datas de entrega esperadas para fornecer de forma otimizada os diferentes pontos de armazenamento em França e no estrangeiro.

Com o desenvolvimento dessas duas tendências, os processos estão agora maduros e confiáveis em termos de GPA: os fabricantes precisam de usar apenas os dados recolhidos para obter eficiência no processamento. Este contexto cria um ambiente favorável para o VMI, cujo principal interesse, hoje, é reunir diferentes parâmetros e dados num único local, o que garante a confidencialidade e segurança das informações trocadas.

 

Indo cada vez mais longe na terceirização de serviços, a FM Logistics (3PL) propõe hoje aos fornecedores o controlo de todas as operações logísticas. Mais um passo no fortalecimento do mercado de VMI. Esta tendência inspira-o? Entre em contacto com os especialistas da Generix Group para descobrir a nossa solução 100% segura de gestão partilhada de aprovisionamentos.

 

Contacte os especialistas em Supply Chain da Generix

 

Source image à la Une : Pexels – Energepic