Passar para o conteúdo principal

Obrigatoriedade legal da Fatura Eletrónica na Administração Pública

Cada vez mais procurada pelas empresas, a fatura eletrónica é uma solução que traz claros e inegáveis benefícios, requerendo a sua adesão algumas obrigações regulamentares que devem ser tidas em consideração. Mas, uma vez superadas as dúvidas e questões de cumprimento da lei, rapidamente as empresas se apercebem das verdadeiras vantagens desta ferramenta que vai inteiramente ao encontro das atuais necessidades do mercado digital. 

Mais um passo rumo à modernização e transformação digital das empresas

A novidade é que a partir do dia 1 de janeiro do próximo ano passa a ser obrigatória a adoção da fatura eletrónica na Administração Pública. Trata-se de uma imposição, mas que pode também ser encarada como uma grande oportunidade. Para quê? Para reduzir custos inerentes à faturação, para deixar de usar o papel, para simplificar processos, para fazer pagamentos mais rápidos, para reduzir erros e falhas humanas e, desta forma, agilizar todo o processo de faturação da sua empresa. A questão da segurança é também um tópico a realçar, uma vez que com a digitalização da informação e dos processos, esta passa manifestamente a ter um nível de exigência mais alto. 

Em pleno século XXI, temos de saber olhar para as grandes tendências e perceber o papel crescente que estas têm vindo a assumir nas tarefas diárias. Estamos todos a conviver de perto e a adaptarmo-nos à Transformação Digital e a Fatura Eletrónica, juntamente com o Big Data, IoT (Internet of Things), Cloud, Mobilidade, entre outras, faz parte deste processo.

Facilidade, rapidez, segurança e conveniência, é isto que a fatura eletrónica oferece, estando em linha com o caminho para a digitalização que todas as organizações devem fazer, no sentido de simplificar o dia-a-dia de todos.

Encaro, por isso, a obrigatoriedade da adoção da fatura eletrónica na Administração Pública como um passo natural, justo e coerente. A relação e a comunicação com as entidades públicas devem ser agilizadas, e é através deste tipo de ferramentas, soluções e serviços que se cumpre esse objetivo.   

A fatura eletrónica permite uma gestão global e completa no tratamento das faturas, libertando as pessoas que faziam este trabalho para outras atividades e tarefas, pois é um processo que envolve uma elevada carga de trabalho manual. 

Desta forma, as empresas devem preparar os seus sistemas informáticos para a fatura eletrónica, o que significa ter um sistema ágil que se adapte bem a novos requisitos, exigências e atualizações que eventualmente tenham que ser feitas.

Temos que nos consciencializar que, atualmente, o acesso a serviços eletrónicos avançados é extremamente importante para todos e que uma relação funcional e eficiente com o Estado é essencial para o bom funcionamento dos serviços, por isso de nada vale resistir à mudança, devendo estas alterações ser encaradas como positivas, pois só assim, “abraçando” o digital e ferramentas inovadoras, se consegue ser mais competitivo.