Generix foi nomeada no 2024 Gartner® Magic Quadrant™ para Warehouse Management Systems (WMS) pelo sexto ano consecutivo. Veja o comunicado de imprensa

Supply Chain
June 15, 2021

Gestão de crise: como tornar a Supply Chain resiliente?

Mais comprometida do que nunca com a melhora do desempenho, a Supply Chain continua sendo submetida a muitas incertezas. Quando ocorrem, podem ser especialmente devastadores para toda a cadeia logística. Então, como é possível administrar a crise para limitar seus efeitos nos diferentes níveis da cadeia? Quais são as soluções disponíveis para as empresas, principalmente nos armazéns, para responder com agilidade às interrupções? Neste artigo analisamos as soluções logísticas para fortalecer a resiliência da Supply Chain em caso de crise.

Artigo

Melhorar a antecipação aos perigos graças aos algoritmos

Ligados a qualquer atividade, os imprevistos representam custos diretos ou indiretos para as empresas da Supply Chain, podendo inclusive afetar o relacionamento com os clientes. Por isso, segundo uma pesquisa da Generix Group sobre a gestão dos riscos operacionais, o controle de risco passou a ser uma prioridade para 52% dos gestores de logística.

Problemas de várias origens

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, as tensões geopolíticas são a principal ameaça para as empresas nos próximos anos1. Não faltam problemas capazes de perturbar o comércio e o transporte de mercadorias: tributação de produtos importados da China por Donald Trump, conflitos armados que podem paralisar a atividade de um fornecedor-chave, riscos de greves no transporte e manifestações de descontentamento como os coletes amarelos que ocorreu na França no final de 2018…

Destes problemas, surge outra ameaça potencial: a taxa de câmbio provocada pela instabilidade econômica europeia, que, segundo o relatório do Fórum Econômico Mundial 2018, pode atingir 28% das empresas.

Com perdas de 140 bilhões de dólares em 2019, os eventos climáticos ocupam o segundo lugar em risco, de acordo com a seguradora Swiss Re2. Nos últimos anos, os incêndios florestais causados ​​pela seca têm aumentado em diferentes partes do planeta: na Austrália no ano passado, nos Estados Unidos…

O tsunami que atingiu o Japão apenas em 2011 teria custado US $ 210 bilhões. Como resultado, 40% de todas as cadeias de abastecimento foram afetadas, provocando a interrupção da produção, o fechamento de portos e muitas fábricas, sem falar na ruptura total, e no longo prazo, dos elos da cadeia de abastecimento.

Partes de mercado inteiras foram destruídas e algumas empresas viram suas receitas diminuírem e o reconhecimento de sua marca sofrer um grande impacto. Também devemos lembrar que o risco de falência ou insolvência de um cliente ou fornecedor também pode ser sentido em maior escala, no mercado de ações.

Leia também: Quais são os impactos da crise da Covid-19 na Supply Chain?

As soluções fornecidas pelos algoritmos

Caso ocorra um perigo em um site ou em um parceiro da cadeia logística, é importante ser capaz de agir de forma rápida e adequada. Para isso, alguns algoritmos agora permitem enviar alertas e calcular o impacto que se pode esperar. Dessa forma, é possível facilitar a tomada de decisões e limitar as consequências da ocorrência na cadeia de fornecimento.

Para responder melhor a estes riscos, a Supply Chain também pode contar com a implementação de um cockpit de decisão do tipo IBM Watson,baseado em algoritmos de análise e projeção vinculados ao Big Data. Quais são os objetivos? Fornecer à empresa dashboards e ferramentas de gestão para que os gestores possam reagir o mais rápido possível, com pleno conhecimento dos fatos.

Otimizar as operações logísticas do armazém

Automatizar e robotizar

Devemos privilegiar a mecanização dos armazéns para melhorar o desempenho nas operações logísticas. Isso é particularmente apropriado em áreas onde o recrutamento de trabalhadores temporários é difícil. Com as soluções oferecidas atualmente em regime de pagamento por uso, os projetos de automação também tendem a acelerar a implementação, com prazos de retorno do investimento (ROI) cada vez mais curtos.

Escolher entre vários modos de operação

Para as operações chave de recebimento, de armazenamento ou preparação de pedidos, recomenda-se a possibilidade de escolher um método de tratamento específico dependendo da questão a ser tratada: vantagem de pedidos prioritários, gerenciamento de escassez…

Dependendo do contexto, a atribuição dinâmica de tarefas e missões pode ocorrer de diferentes maneiras.

  • O módulo de agendamento de um WMS permite, por exemplo, selecionar automaticamente o melhor método de preparação de pedidos para uma determinada carteira.
  • Com algoritmos de machine learning, a ocupação de recursos e sua produtividade também podem ser levadas em consideração na atribuição automática de tarefas e atribuições. Esta logística de labor management que combina prioridade, capacidade e disponibilidade diz respeito tanto aos recursos humanos como aos sistemas mecanizados.
  • Graças à Inteligência Artificial (IA), as operações logísticas podem ser monitoradas em tempo real e gerar alertas em caso de atrasos. Qual a vantagem? Permitir que as equipes reajam rapidamente e tomem a melhor decisão com base em simulações.
  • Agora também é possível integrar dados externos na organização das operações no site, e atualizá-los dinamicamente: por exemplo, o horário estimado de chegada de um caminhão no site (Estimated Time of Arrival – ETA) enviado de uma plataforma de rastreamento.

Melhorar sua capacidade de mobilizar recursos

Neste caso, trata-se de poder compartilhar as competências de cada um, mas também de aumentar a versatilidade do pessoal, especialmente dos trabalhadores temporários. Isso envolve a divisão das operações em pequenos processos e a identificação de tarefas fáceis de executar sem treinamento. A implementação de módulos de formação em digital learning também se revelou útil, permitindo às equipes melhorar as suas competências e ganhar em versatilidade e, consequentemente, em autonomia.

Estabelecer uma relação estreita entre os parceiros graças ao digital

A resiliência da Supply Chain depende muito da resistência de seu elo mais fraco. Diante dessa realidade, a criação de uma Supply Chain colaborativa permite que cada participante tenha uma visibilidade transversal favorável à gestão rápida dos riscos.

Compartilhar seus dados com seus parceiros facilita a antecipação e a organização de toda a cadeia no caso de um problema. Com mais transparência e confiança, os diferentes parceiros envolvidos serão capazes de lidar com uma crise com maior comprometimento e de forma mais fluida, limitando o tempo perdido por ambos os lados.

Optar por um sistema de informação resiliente

A indisponibilidade do sistema de informação é hoje o risco mais temido pelos responsáveis pela Supply Chain. Portanto, ao criar uma infraestrutura, você deve favorecer uma solução:

  • capaz de suportar os picos de atividade;
  • constantemente atualizada, tanto em termos de software quanto de componentes técnicos;
  • administrada por pessoas competentes para garantir seu funcionamento e resolver quaisquer problemas que possam surgir.

No armazém, isto implica, entre outras coisas, dispor de um sistema de logística do tipo WMS que pode operar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Adaptando-se facilmente a picos de atividade de acordo com um princípio de escalabilidade, o Cloud e o SaaS em particular fornecem essa flexibilidade. Não há necessidade de superdimensionar a equipe ou a infraestrutura técnica interna para garantir um funcionamento impecável. Neste caso, os resultados são ainda mais convincentes porque os operadores SaaS têm boa visibilidade sobre a execução das operações na fábrica ou armazém.

Diante dos riscos de ataques cibernéticos que cada vez mais visam os sistemas das empresas de logística, também é essencial se proteger. O fechamento de um armazém significa que as empresas são privadas de entregas e, portanto, de faturamento, com os efeitos desastrosos que isso implica. Mais uma vez, o SaaS apresenta-se como uma solução de escolha, permitindo que você se beneficie do compromisso do prestador de serviços e dos seus subcontratados, que podem fazer investimentos mais substanciais porque são compartilhados entre vários clientes.

Procurar mais recursos

Pronto para otimizar o fluxo de mercadorias + dados em sua cadeia de suprimentos?

Trabalhe com nossa equipe para criar sua pilha ideal de software de cadeia de suprimentos e adaptá-la às suas necessidades comerciais exclusivas.