[Entrevista] Três perguntas para o Country Manager da Generix Group em Portugal

Publicado em 11 Dezembro 2018

Country_Manager-Portugal-Generix_Group
avatar
Escrito
por
Generix Group
Categorias
Fatura eletrônica
Tendências

Marc Defretin é o Country Manager da Generix Group Portugal. Ele tem 52 anos, com nacionalidades francesa e portuguesa. Ele estudou Engenharia e começou sua carreira trabalhando para a Promodès na França. Ele então se mudou para Portugal, onde esteve nos últimos 24 anos. Lá, ele trabalhou para a GS1, onde lançou o EDI dentro do país. Depois de um período como Gerente de TI na Schweppes, ele criou em 1997 a empresa que se tornaria a subsidiária portuguesa da Generix Group. Nos últimos 20 anos, a equipe inicial de três membros cresceu e se tornou uma equipe profissional e motivada de 30 pessoas.

Conte-nos mais sobre o atendimento da Generix Group no mercado e clientes portugueses

O faturamento eletrônico e o EDI representam cerca de 90% do nosso faturamento, sendo os outros 10% provenientes da área de logística, principalmente como SaaS (41% do faturamento).

A Generix Group tem cerca de 20 clientes utilizando as nossas soluções Supply Chain em Portugal, com grandes contas como Auchan, Intermarché, Lactalis e DHL, mas também clientes PME e dois clientes em Angola, um dos quais é o principal varejista angolano.

Nos setores de faturação eletrônica e EDI, contamos atualmente com mais de 500 clientes, principalmente no segmento mais alto do mercado português: 80% dos 10 principais varejistas, as 50 principais indústrias e os cinco principais operadores logísticos. As nossas maiores contas incluem nomes bem conhecidos como Nestlé, Luis Simões, Jerónimo Martins, L'Oréal, Intermarché, Lidl e Renault. No entanto, Portugal é um país pequeno e grande parte dos nossos clientes são PMEs.

A subsidiária portuguesa tem tido muito sucesso: atualmente faturamos cerca de 3 milhões de euros por ano e também temos sido rentáveis nos últimos 15 anos. Continuamos a crescer a cada ano, e nossos clientes mostraram uma tremenda lealdade ao longo do tempo, resultando em uma taxa de churn muito pequena.

Seis empresas competem no mercado português de EDI e faturamento eletrônico, e a Generix Group é com certeza um dos líderes com alto nível de lealdade e reconhecimento de nossos clientes.

As leis sobre faturamento eletrônico estão evoluindo na França. Como elas estão em Portugal?

Portugal está à frente dos outros a este respeito. Nos últimos quatro anos, todas as empresas tiveram que enviar todas as faturas em formato eletrônico para a autoridade fiscal mensalmente, o que permitiu ao governo regular a utilização da fatura. Mais recentemente, esse requisito legal foi estendido à implementação de notas de entrega eletrônica. Também estamos vendo cada vez mais comunicação entre empresas realizadas eletronicamente.

Quais são os principais desafios que você enfrenta em Portugal?

A empresa vem desenvolvendo continuamente novos serviços e adaptando-se ao mercado em evolução, administrando de forma bem-sucedida e regular a aquisição de novos clientes nas duas áreas principais de faturamento eletrônico e serviços de aplicação da supply chain; no entanto, o mercado português é relativamente pequeno e, assim, o crescimento continua a ser um desafio. Em termos de reputação, a Generix Group é agora bastante conhecida e vem construindo uma participação de mercado significativa.

Quando novos clientes entram, eles geralmente ficam conosco. Queremos manter excelentes e fortes relações com nossos clientes e trabalhar arduamente para oferecer excelência no atendimento ao cliente. Nossas equipes de projeto e suporte trabalham em estreita colaboração com nossos clientes e estão totalmente comprometidas com sua satisfação. Temos uma pontuação de satisfação do cliente de 7,5/10, da qual nos orgulhamos mesmo que isso signifique que ainda temos espaço para melhorias. E acredite em mim, toda a equipe está empenhada em trabalhar tão duro quanto necessário para que isso aconteça!