VMI: passe para o gerenciamento de estoque colaborativo!

Publicado em 3 Janeiro 2018

vmi_passe
quentin_censier
Censier
Quentin
Consultant - Supply Chain Project Manager
Categorias
Colaboração B2B
Fatura eletrônica
Supply Chain

O estoque excessivo (overstocking) custa caro: qualquer ponto de venda tem interesse em manter um nível de estoque relativamente baixo. Para conseguir isso, usar um VMI e confiar na colaboração com seus fornecedores é uma opção a considerar. Por quê? Como esse sistema funciona?

Solução
generix_edi_services

Generix EDI Services

Confira a página dedicada para descobrir todos os recursos e muito mais Descubra
generix_collaborative_replenishment

Generix Collaborative Replenishment

Confira a página dedicada para descobrir todos os recursos e muito mais Descubra
Siga-nos

O que é o VMI?

No setor de varejo, a gestão dos fluxos de produtos é, na maioria dos casos, realizada pelo distribuidor, que faz um pedido com os locais de produção. No entanto, a implementação de um VMI, ou Vendor managed inventory, implica uma colaboração dos diferentes atores da Supply Chain.

O VMI possibilita localizar e gerenciar níveis de estoque, com base no consumo real de produtos colocados no chão de vendas. Esta solução de software é instalada na indústria que, graças aos fluxos de informação recebidos, tem acesso a um painel de vendas feito por seus parceiros. Neste sentido, o VMI permite que o fabricante forneça no momento certo e com a quantidade certa um ponto de distribuição, com base nas informações de vendas fornecidas pelo distribuidor.

Leia também: Dois indicadores para melhores operações de armazém

Para que esta ferramenta seja usada de forma otimizada, as trocas diárias de informações devem ser postas em prática. Elas incluem:

  • os status de estoque e em andamento;

  • dados de ruptura;

  • dados de venda;

  • promoções;

  • outros pedidos para operações especiais.

Com base nos dados fornecidos pelos diferentes colaboradores, o VMI permite:

  • trocar dados confiáveis e padronizados;

  • produzir propostas de pedidos e, assim, controlar a gestão compartilhada de suprimentos;

  • reintroduzir dados relevantes do fabricante, contribuindo para o cálculo da quantidade a ser reposta.

 VMI: freios para superar

Para operar, o VMI exige o fornecimento de dados de maneira confiável e regular. Para poder entender qualquer tipo de cenário de fornecimento, as ferramentas escolhidas para gerar os dados devem ser maduras. É por isso que a Generix Group, líder em gestão compartilhada de abastecimento (GPA), oferece soluções com fórmulas comprovadas, que garantem a segurança dos dados confidenciais trocados entre o fornecedor e o distribuidor, confiando na troca de dados informatizados (EDI).

Outro freio na implementação de um VMI: o medo dos distribuidores perderem o controle de seus estoques. Ao compartilhar dados confidenciais de vendas com seus fornecedores, os distribuidores podem não se sentir mais capazes de gerenciar seus suprimentos de forma independente. Uma relação de confiança deve, portanto, ser estabelecida antes da implementação da solução. 

VMI: benefícios não negligenciáveis 

Devido à extensão de seus benefícios, o VMI foi adotado por muitos grupos de distribuição. Seus principais interesses são: 

  • Permite atingir voluntariamente um nível de abastecimento relativamente baixo, trazendo apenas nos estoques a quantidade de produtos que o distribuidor realmente precisa. 

  • Tendo em conta os picos de consumo sazonal e as mudanças de tendências identificadas, o VMI permite aproveitar ao máximo os diferentes períodos do ano ou os novos modos de consumo, limitando os riscos de ruptura de estoque. 

  • Graças às trocas diárias que induz, o VMI torna o fornecimento mais ágil. O sistema, capaz de analisar com precisão os dados fornecidos, garante que os serviços oferecidos  sejam sempre mais eficientes – por exemplo, para dar ao produto uma melhor visibilidade na prateleira. 

O feedback das empresas já equipadas é mais do que conclusivo: uma divisão média dos estoques por 2 foi observada. Mas, para que a implementação de tal solução seja ótima, a organização da própria empresa deve ser redesenhada. É necessário que as indústrias tenham equipes dedicadas à implementação da solução, que entendam o problema, os desafios, e sejam capazes de controlar todas as operações. De fato, quanto mais envolvida a  gestão industrial, mais fácil será montar o processo com os fornecedores – e mais o impacto da implementação será sentido rapidamente.

Ao alavancar a colaboração entre fabricantes e fornecedores, a solução VMI pode reduzir significativamente os estoques e tornar sua capacidade de fornecimento cada vez mais ágil. Pensando em implementar um VMI na sua empresa? Conte com a expertise da Generix Group, líder em gerenciamento de suprimentos compartilhados, para apoiá-lo em seu projeto.