Gestão da primeira milha: ganho de reatividade após o pedido!

Publicado em 7 Fevereiro 2022

gestao_primeira_milha_generix
generix_group
Escrito
por
Generix Group
Categorias
Armazém

Com um crescimento de 27% no faturamento em 20211*, o entusiasmo pelo e-commerce é inegável no Brasil. Isso coloca uma série de desafios logísticos, incluindo a gestão da famosa primeira milha, ou seja, tudo o que antecede o envio de um produto recém-encomendado. Estoque, rotulagem ou embalagem: saiba como ser ainda mais ágil.

Em 2021, as vendas pela internet registraram um faturamento de mais de R$ 161 bilhões, um crescimento de 26,9% comparado ao ano anterior. Para garantir que você tenha uma supply chain que possa lidar com esse fluxo de clientes, tudo começa com uma primeira milha bem executada.

Solução
generix_software_wms_gestao_armazem

Generix WMS Warehouse Management System

Confira a página dedicada para descobrir todos os recursos e muito mais Descubra
generix_oms_order_management_system

Generix OMS Order Management System

Confira a página dedicada para descobrir todos os recursos e muito mais Descubra
Siga-nos

Tudo começa com uma gestão informada dos estoques

Um cliente acaba de fazer um pedido em seu canal de vendas favorito. Do lado do varejista, é necessário então localizar o produto em questão no armazém.
A partir desta primeira etapa, dois cenários de desastre são possíveis:

1) O produto está esgotado. O varejista não terá escolha a não ser explicá-lo ao cliente, gerenciar sua frustração e potencialmente arruinar sua lealdade…
 
2) O produto está em estoque – o inventário é formal – mas é impossível obtê-lo.
 
Para evitar essas duas situações, que são tão prejudiciais quanto demoradas, é essencial uma gestão diária eficaz dos estoques. Isso não apenas garantirá a disponibilidade dos produtos, mas também um conhecimento completo dos locais de armazenamento e das necessidades de reabastecimento.

Um WMS (software de gestão de armazéns) facilitará o gerenciamento de estoque e armazéns. Um WMS permite que os varejistas saibam, em tempo real, a situação de seu estoque. Também será possível otimizar o seu sistema de armazenamento graças a algoritmos capazes de calcular, de acordo com critérios pré-definidos (espaço necessário, fluxo, acessibilidade...), a melhor localização para cada produto. Assim, um best-seller pode ser armazenado o mais próximo possível de sua área de picking. Para a máxima eficiência, o acoplamento do WMS com um OMS (sistema de gerenciamento de pedidos omnichannel) é essencial. O OMS automatizará todas as tarefas associadas aos pedidos: recebimento do pedido independentemente do canal (telefone, web, etc.), gestão do relacionamento com o cliente, processamento de pedidos, faturamento, atualização dos estoques em tempo real…

A importância da embalagem e etiquetagem

Para que um produto chegue em boas condições, é fundamental que esteja protegido por uma embalagem adequada: um produto frágil exigirá uma embalagem adaptada, assim como um produto com dimensões pouco padronizadas. Quanto ao envio de vários produtos na mesma embalagem, será necessário fixar os diferentes elementos na embalagem e assegurar que a encomenda está completa, incluindo o formulário de pedido.
 
Integrar a montante uma reflexão sobre os métodos de embalagem será fundamental para agilizar os processos e evitar perdas de tempo. Não só será necessário definir os diferentes tamanhos de caixas a utilizar de acordo com os produtos a enviar, mas também o tipo de proteção necessária e dispor de quantidades suficientes de tudo isso para garantir os envios. Os varejistas podem contar com um WMS para auxiliá-los nesse processo. O software pode indicar a embalagem ideal caso a caso, emitir o formulário de pedido, automatizar o reabastecimento de caixas de embalagem…
 
Outro passo essencial é a etiquetagem. Uma etiqueta errada ou incompleta e o pacote pode chegar atrasado, ou pior, nunca chegar ao cliente. Portanto, cuidados especiais devem ser tomados com a etiquetagem. No entanto, os modelos de etiquetas variam de acordo com as transportadoras e o destino (com restrições alfandegárias específicas para envios fora da UE, por exemplo). Para evitar decepções, uma solução digital capaz de centralizar as várias etiquetas dos seus pedidos e editá-las sob demanda pode revelar-se extremamente útil.

Coloque o pacote nas mãos do transportador

As ferramentas digitais permitirão também otimizar a coleta de encomendas pelos transportadores - frequência das passagens de acordo com o volume a retirar e as necessidades dos clientes, modalidades de coleta determinadas em poucos cliques através de uma plataforma web, etc. - e depois informar automaticamente o cliente que a sua encomenda foi entregue ao transportador. Quando sabemos que os clientes tendem a abandonar um varejista que entrega em prazos muito longos, é fundamental apresentar a prova de que o produto saiu do armazém a tempo!

E não é só isso. Com um TMS (Transport Management System), um varejista poderá otimizar todas as etapas do transporte. O TMS não só definirá as melhores rotas possíveis (tanto mais essencial quanto o número de armazéns e centros de distribuição é elevado), mas também escolherá, para cada rota, a transportadora mais relevante a contatar prioritariamente. Um TMS também melhorará a eficiência dos planos de carregamento para transportar o número máximo de encomendas no número mínimo de veículos.

Concentrar-se na primeira milha da cadeia logística garante que a jornada do seu produto comece sob os melhores auspícios possíveis. Mas não negligencie a última milha (last mile), que continua sendo a chave para a satisfação do cliente.

1 Neotrust.


Para saber mais: